terça-feira, 25 de agosto de 2015

Alunos de Oxford não abrem mão de uniforme académico semelhante ao fraque

Alunos querem o subfusc todos os dias em Oxford
Alunos querem o subfusc todos os dias em Oxford



Tradição é tradição e as novas gerações gostam dela.

Um fato característico aconteceu na Universidade de Oxford, Grã-Bretanha, fundada na Idade Média, onde nas ocasiões importantes os alunos usam obrigatoriamente o academic dress, e no quotidiano o subfusc, semelhante ao fraque.

O jornal dos estudantes The Oxford Student entrevistou os alunos sobre a oportunidade de abolir esse vestígio medieval, adaptado através dos séculos. Sete de cada dez responderam que não querem renunciar ao uniforme escuro tradicional.

Em 2006 um grupo tentou aboli-lo através de um referendo, mas a proposta foi recusada por 81% dos alunos.

Oxford é um laboratório do futuro, da modernidade e do progresso, mas continua sendo um zeloso cultor do antigo bom tom, comentou o jornal de Milão Il Corriere della Sera.

Chegaram o Facebook e o Twitter, e ainda continua chegando toda espécie de coisa moderna. Porém, o uniforme subfusc não é abandonado, seja por nostalgia, orgulho ou alegria.

Quem disse – pergunta  Il Corriere della Sera – que as novas gerações são alérgicas à tradição?

Os estudantes se mostram assim tradicionalistas, responde o jornal. E também revolucionários, porque hoje a tradição com raízes na Idade Média inverte as tendências.

domingo, 23 de agosto de 2015

O que há por tras do radicalismo dos inimigos da vida?
Confissões sobre aborto e satanismo

Cada vez mais os militantes contra a vida estão invocando Satanás nas polêmicas públicas



Em diversas ocasiões, sobre tudo recentes, encontramos o fato, e o noticiamos no nosso blog, de que durante polêmicas, muitas vezes na rua diante de um tribunal, numa Câmara municipal ou diante de uma clínica do aborto nos EUA, os militantes da cultura da morte entoavam slogans louvando a Satanás.

Essa atitude extremista podia se entender como resultado de um estado de extrema irritação, e não ao pé da letra.

O movimento satanista fez um rumoroso ingresso na grande mídia quando o grupo o chamado Templo Satânico tentou fazer uma "missa negra" pública na Universidade de Harvard. Não conseguiu pela resistência dos católicos. Leia mais: Tentativa de “missa negra satânica” em Harvard. Estudantes reparam ofensa ao Corpo de Cristo

Porém, mais tarde conseguiu fazer uma “missa” dessas nas instalações da prefeitura de Oklahoma City.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Lições de dez anos de ‘casamento’ homossexual

Dez anos depois as marchas pela vida, pela família, contra o 'casamento' homossexual e a ideologia de gênero, enchem as ruas espanholas, Madri.
Dez anos depois as marchas pela vida, pela família,
contra o 'casamento' homossexual e a ideologia de gênero,
enchem as ruas espanholas, Madri.



A experiência de dez anos de “casamento” homossexual na Espanha fala por si, escreveu a agência Aleteia.

Esses “casamentos” estão ficando cada vez mais raros e pelo menos um de cada cinco já deu em divórcio, sem considerar as duplas que se desfizeram sem se interessarem em preencher essa formalidade.

Após dez anos de aplicação da união sodomítica, as manipulações da mídia ficaram patentes. Por exemplo, o grande jornal de tendência socialista “El País” trombeteia que os homossexuais se divorciam em número muito menor que os heterossexuais. Mas omite dizer que os “casamentos” sodomíticos constituem apenas 1,8% das uniões, sendo suas dissoluções forçosamente menores em número.

O Instituto Nacional de Estadística (INE) respeita mais as proporções estatísticas e diz que na verdade as duplas homossexuais divorciam muito mais que as heterossexuais, cada vez se casam menos e representam uma parte mínima das uniões reconhecidas pelo Estado.

domingo, 16 de agosto de 2015

Nem nos campos de extermínio …

Auschwitz: o criminoso engano da frase de boas vindas hoje poderia ser substituída por: 'Planned Parenthood'.
Auschwitz: o criminoso engano da frase de boas vindas
hoje poderia ser substituída por: 'Planned Parenthood'.



Os vídeos gravados e divulgados por The Center for Medical Progress [Centro para o Progresso Médico] viralizaram e foram visualizados milhões de vezes no mundo. E seguem saindo novos vídeos...

Quase que dispensam apresentação. No primeiro deles, Deborah Nucatola, diretora sênior de Serviços Médicos da Planned Parenthood America, [Paternidade Planificada], principal indústria do aborto nos EUA, foi pega numa gravação vendendo órgãos de crianças abortadas pelo método de “nascimento parcial”. Quer dizer, nas últimas semanas de gestação, explica o site Religión en Libertad

Com esse procedimento o executor do aborto introduz algumas pinças e agarra com elas uma perninha, depois a outra, seguida do corpo, até chegar aos ombros e braços do bebê. Assim ele extrai parcialmente o corpo da inocente vítima, como se o bebê fosse nascer, mas deixa a sua cabeça dentro do útero.

Como a cabeça é muito grande para ser extraída intacta, o abortista enterra então algumas tesouras na base do crânio do bebê, que está vivo, e o abre para ampliar o orifício. Depois insere um cateter e extrai o cérebro mediante sucção.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Vereadores de São Paulo aprovam PME sem "gênero"

Luta pela família foi decisiva e não pode parar.
(Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Edson Carlos de Oliveira
do Instituto
Plinio Corrêa de Oliveira




A primeira votação em plenário do PME de São Paulo rejeitou o gênero. Foi aprovado o substitutivo da Comissão de Finanças que retirou toda menção à Ideologia de Gênero do texto que regula o ensino municipal para os próximos 10 anos.

A vitória foi esmagadora: 42 contra 2. A Ação Jovem do IPCO esteve presente e sua ação repercutiu na Folha de São Paulo.

Mas atenção!

Impor limites evita filhos sociopatas

Pamela Druckerman: as crianças francesas saem na frente porque os pais lhes impõem limites desde a infância
Pamela Druckerman: as crianças francesas saem na frente
porque os pais lhes impõem limites desde a infância



A jornalista americana Pamela Druckerman observou que as crianças francesas não fazem manha. E isso porque os pais sabem lhes impor limites desde a infância.

O médico Cláudio Domênico, que coordenou o último Encontro O Globo Saúde e Bem-Estar, com o tema Como estabelecer limites para ter filhos saudáveis, observou que “essa educação sem limites cria sociopatas e jovens com problemas de relacionamento social”, segundo noticiou O Globo (12/04/2015).

Domênico acredita que hoje muitos pais delegam a criação dos filhos à escola. Ele sublinhou “a importância da família na construção da saúde emocional das crianças” e que “as crianças reclamam, mas gostam de limites preestabelecidos”.

O psiquiatra Fábio Barbirato, chefe do serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência da Santa Casa de Misericórdia do Rio, demonstrou cientificamente que dizer “não” aos filhos é difícil, mas dizer “sim” o tempo todo pode transformar uma criança mimada em um adulto sem autonomia, eternamente dependente dos pais.
“Os pais têm obrigação de dar limites, não podem ser reféns dos filhos, até porque as crianças não vão descobrir isso sozinhas e, lá na frente, tomarão uma pancada da vida”, defendeu o psiquiatra.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Templo Satânico pede aborto
em nome de ‘liberdade religiosa’

Estátua que grupos satanistas querem instalar
diante do Legislativo de Oklahoma,
perto de monumento ao 10 Mandamentos. É liberdade religiosa?



A militante feminista Amanda Marcotte achou contraproducente que uma seita satanista desafie as limitações ao aborto em nome da liberdade religiosa.

Ela alertou que se os luciferinos ideologicamente próximos dela obtiverem o que desejam, os conservadores tirarão proveito amanhã para restringir mais o aborto apelando para a liberdade religiosa, comentou a National Review.

O grupo luciferino Satanic Temple exigiu que uma clínica de aborto lhe fizesse uma exceção religiosa.

Amanda Marcotte não tem nada contra os satanistas. Para ela o aborto é uma questão de direito humano, e não de religião. Mas se, em nome da liberdade religiosa, os satanistas obtiverem um benefício para cultuar o príncipe dos infernos, amanhã os conservadores virão com mais argumentos religiosos contra o aborto.

Nesse sentido a extremista Amanda faz parte daqueles que omitem ou negam a essência religiosa do problema do aborto, e não querem tratar desse fundo religioso.