terça-feira, 26 de maio de 2015

Lançado em Roma o opúsculo “Opção Preferencial pela Família”, escrito por três bispos

VadeMecumSinodoFamiliaOpcaoPreferencial
Os autores: D. Robert Vasa, D. Athanasius Schneider e D. Aldo Pagotto.




Na manhã do dia 19 de maio último, no Hotel Columbus, localizado na Via della Conciliazione, em Roma, foi lançado o volume “Opção Preferencial pela Família – 100 perguntas e respostas em torno do Sínodo” (edição Supplica Filiale), cujos autores são Dom Aldo Pagotto (Arcebispo da Paraíba, Brasil), Dom Robert Vasa (Bispo de Santa Rosa, Califórnia) e Mons. Athanasius Schneider (Bispo auxiliar de Astana, Casaquistão).

O prefácio é de autoria do Cardeal Jorge Medina Estévez, Prefeito emérito da Congregação para o Culto Divino, com encômios de Mons. Luigi Negri (arcebispo de Ferrara-Comacchio, Itália), de Mons. Tadeusz Kondrusiewicz (arcebispo de Minsk-Mohilev, Bielo-Rússia) e de Mons. Patricio Bonilla Bonilla, Ofm (Delegado Apostólico de São Cristóvão de Galápagos, Equador).

terça-feira, 19 de maio de 2015

Povo se opõe: assédio midiático e agenda LGBT
não conseguem fechar pizzaria de cristãos

Memories Pizza: modesta e honrada pizzaria vítima da cristofobia.
Memories Pizza: modesta e honrada pizzaria vítima da cristofobia.



A agressividade da agenda homossexual se abateu sobre os donos da modesta pizzaria Memories, na cidadezinha de Walkerton, no estado de Indiana, EUA, noticiou o Brasil Post.

Acossada pela imprensa local, a filha do proprietário disse que não forneceria comida para um casamento homossexual porque isso ia contra a sua crença.

“Somos um estabelecimento cristão”, disse Crystal O’Connor.

“Não estamos discriminando ninguém. Essa é apenas a nossa crença e todos têm o direito de acreditar no que quiserem”.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Em face do próximo Sínodo, filial súplica ao Papa Francisco para que ele intervenha com clareza




Gregorio Vivanco Lopes 


 
Tendo em vista a convocação feita pelo Papa Francisco de um Sínodo sobre a família, para outubro próximo, a Santa Sé elaborou um questionário-sondagem, intitulado Lineamenta, para conhecer a opinião dos fiéis a respeito de problemas referentes ao tema e o enviou aos Bispos do mundo todo para que colhessem sugestões.

Uma reunião sinodal prévia já foi realizada no Vaticano em 2014, provocando as maiores controvérsias entre aqueles Bispos que desejavam manter a doutrina da Igreja, tal qual ela foi ensinada por Nosso Senhor Jesus Cristo, e os que, pelo contrário, em nome de uma pastoral “atualizada”, desejavam facilitar a comunhão para casais vivendo em adultério e tinham opinião favorável ao acolhimento dos que se entregam a práticas homossexuais.

terça-feira, 5 de maio de 2015

Bispos da Alemanha deveriam ir para o Sínodo com cinzas na cabeça e pedir perdão por seu fracasso moral

Cardeal Reinhard Marx presidente da Conferência Episcopal Alemã quer impor um modelo de família e de Igreja que nem os fiéis alemães aceitam
Cardeal Reinhard Marx presidente da Conferência Episcopal Alemã
quer impor um modelo de família e de Igreja
que os fiéis alemães não aceitam

Original publicado em Jungen Freiheit



Fazia parte da preparação do Sínodo sobre a família de outubro de 2015 que as dioceses do mundo inteiro consultassem a opinião dos fieis sobre o tema matrimônio e família.

As respostas do laicato alemão foram analisadas pela Conferencia Episcopal Alemã que resumiu sua avaliação no documento intitulado “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo de hoje”.

Esse documento foi enviado a Roma e constitui por assim dizer a descrição da posição dos católicos alemães face ao matrimônio e à família. Com base nessas opiniões o Sínodo deverá elaborar no outono perspectivas pastorais.

No que respeita a Alemanha, a tomada de posição da Conferencia Episcopal Alemã revela uma situação desoladora. Se essa tomada de posição refletir de fato a realidade nacional, a Igreja não exerce mais qualquer influencia sobre as opiniões de seus fiéis a respeito de casamento, família e moral sexual.

A respeito do divórcio, das famílias-mistas, das parcerias homossexuais, a julgar pelo documento dos bispos alemães, os fieis teriam adotado inteiramente as ideias difundidas por revistas como BRAVO, por filmes e novelas, ou por partidos políticos de esquerda como Bündnis 90/Die Grünen.