segunda-feira, 30 de julho de 2007

União Européia: fúria contra o catolicismo

O ministro de Justiça de Malta, Carmelo Mifsud Bonnici, anunciou que o país não se curvará à União Européia (UE), que exige a aprovação do divórcio e do aborto na ilha de Malta. A UE também ameaça processar a Espanha se prosseguir neste país a coleta de impostos para a Igreja Católica. Como se fosse pouco, Franco Frattini, comissário da UE, declarou no Parlamento Europeu que os países que não aprovarem o “casamento” homossexual e outros privilégios para os homossexuais serão punidos. O presidente do grupo interparlamentar para assuntos de homossexuais e lésbicas, o socialista Michael Cashman, propôs a expulsão das nações “homófobas”. Cashman é vice-presidente do grupo Gay & Lesbian Humanists, que prega guerra contra “a homofobia inspirada no catolicismo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.